• PREMAR 2
  • Banner Lisragem Multas DO
  • smt

Infraestrutura

09/03/2016 14:03

Governador Rui Costa inicia missão internacional na China

A missão internacional iniciada pelo governador Rui Costa esta semana, na China, atraiu os olhares atentos dos empresários asiáticos. Na edição desta semana do Digaí, Governador!, gravado diretamente da China, Rui falou com entusiasmo e confiança em trazer na bagagem importantes investimentos em infraestrutura, agricultura familiar e energias renováveis. Destaque para protocolos e contratos que indicam ainda exploração no setor de mineração e viabilidade de projetos importantes como o Porto Sul e a Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol). “Esperamos desdobrar nos próximos dias esses acordos firmados aqui e possamos, portanto, retomar obras que vão garantir a geração de emprego e o desenvolvimento no nosso Estado”, enfatizou o governador.

Também foram assinados protocolos de intenções para outros projetos, como o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), integrando a Região Metropolitana de Salvador (RMS) e chegando, no futuro, até a cidade de Alagoinhas, na região nordeste baiana. Outra novidade é o interesse dos chineses na criação, produção e abate de jumentos no semiárido baiano para exportação. “A ideia deles é abater 700 jumentos por dia. Isso porque aqui na China eles usam praticamente tudo do jumento... Todos os produtos derivados são usados, inclusive na área da Medicina chinesa, para produtos de beleza”, enumerou Rui.

Ainda na China, o governador participa de reuniões com empresas interessadas na geração de fontes alternativas de energia eólica e energia solar, incluindo a produção de equipamentos. Rui disse que espera “voltar, no sábado, [trazendo] na bagagem contratos, protocolos assinados, e nos próximos meses converter esses contratos e protocolos em ações concretas, obras e geração de empregos para o povo da Bahia, para os baianos”.

Ao fechar o programa, Rui deixou sua mensagem de muito trabalho e otimismo assegurando “que na crise, nós não podemos ficar [...] de braços cruzados, esperando, ou lamentando da vida. Nós temos é que correr atrás de investidores internacionais, em qualquer lugar do mundo, que queiram aplicar recursos em nosso estado e fazer negócios”. Nesta direção, o governador tem encontros comerciais com uma empresa de Hong Kong que tem interesse de viabilizar a construção do novo Centro de Convenções da Bahia, inserindo o estado no roteiro internacional de encontro de negócios.

O Digaí, Governador! é produzido pela Secretaria de Comunicação Social (Secom), veiculado pela Rádio Educadora FM 107,5 MHz e reproduzido por diversos veículos de comunicação. O programa está disponível no site da Secom e pelo telefone 0800-071-7328.

Diego Mascarenhas:

Olá! Eu sou Diego Mascarenhas e hoje o Digaí, Governador! é direto da China. Aqui, o governador Rui Costa lidera uma missão comercial em busca de novos negócios para a Bahia. E tem novidades para as grandes obras estruturantes do Estado. Tudo bem, governador?

Governador Rui Costa:

Ah, sim! Essa visita tem sido muito produtiva. Já assinamos aqui protocolos de intenções e de estudos para as empresas se incorporarem a projetos estruturantes na Bahia. Há muito interesse deles [dos chineses] pelo projeto do Porto Sul, da ferrovia, a Fiol, que até aqui foi uma obra federal, mas nós estamos buscando acelerar os investimentos e concluir essa ferrovia. Há interesse deles também de entrar na área de mineração no nosso Estado. Portanto, esperamos desdobrar nos próximos dias esses acordos firmados aqui e possamos, portanto, retomar obras que vão garantir a geração de emprego e o desenvolvimento no nosso Estado. Apresentamos também e também assinamos protocolos de intenções para outros projetos, como o projeto do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), em Salvador, que busca implantar 18 quilômetros de VLT na capital numa primeira etapa e estender esse VLT para toda a região metropolitana [de Salvador] garantindo a integração por trilhos para todas as cidades da região metropolitana, chegando, no futuro, até a cidade de Alagoinhas. Portanto, estamos avançando aqui nas negociações.

Diego:

E tem investimento também para o semiárido da Bahia, não é isso, governador?

Rui Costa:

Tivemos um contato aqui com uma empresa que está interessada na criação, produção e abate de jumentos. Isso vai fazer com que possamos gerar empregos para as cooperativas do semiárido baiano. A ideia deles é abater 700 jumentos por dia. Isso porque aqui na China eles usam praticamente tudo do jumento: o couro, o leite, a carne... Todos os produtos derivados [do jumento] são usados, inclusive na área da medicina chinesa, para produtos de beleza. Enfim, é um produto muito valorizado e eles têm interesse de utilizar o semiárido baiano para a criação, o abate e a exportação desses produtos para a China. Então, em abril, eles [os chineses] estarão visita em alguns frigoríficos já na Bahia para assinarem contratos. E também vamos estruturar um apoio junto a Secretaria de Agricultura Familiar para que as cooperativas no semiárido possam associar a sua produção já existente à criação de jumento para exportação para a China.

Diego:

A viagem continua até a próxima sexta-feira. E novos acordos podem ser feitos até lá, não é isso?

Rui Costa:

Hoje, à tarde, nós temos reuniões com empresas interessadas na geração de energia alternativa, energia eólica e energia solar. Sejam empresas que vão investir na geração da energia, sejam empresas que vão investir na instalação para produção de equipamentos para a indústria eólica e para a indústria solar. E esperamos voltar, no sábado, na bagagem com contratos, protocolos assinados, e nos próximos meses converter esses contratos e protocolos em ações concretas, obras e geração de empregos para o povo da Bahia, para os baianos. É isso que estamos procurando. Digo assim, que na crise, nós não podemos ficar de braços cruzados, esperando ou lamentando da vida. Nós temos é que correr atrás de investidores internacionais, em qualquer lugar do mundo, que queiram aplicar recursos em nosso Estado e fazer negócios. Hoje, à tarde, vamos conversar com uma empresa de Hong Kong que tem interesse também na área do Centro de Convenções, a área de negócios. E espero que possamos avançar, apresentando e incluindo o Centro de Convenções da Bahia, o novo Centro de Convenções, no roteiro internacional de encontros de negócios e a Bahia fazendo parte desse roteiro. Nada melhor do que ter uma empresa de caráter internacional que faça o investimento no Centro de Convenções e, também, articule e leve para o nosso Estado encontros, conferências de negócios do mundo inteiro.

Fonte: Secom/GOVBA

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.