• Consulta Pública BA-052
  • Banner Lisragem Multas DO
  • PREMAR 2

GOVERNO

07/08/2017 14:08

Linha 2 do metrô avança e tem estações prontas até Mussurunga

Mais quatro estações da linha 2 do Sistema Metroviário Salvador - Lauro de Freitas iniciam a operação comercial no próximo mês de setembro. Nesta segunda-feira (7), o governador Rui Costa, acompanhado de dirigentes da CCR Metrô Bahia, concessionária que administra o sistema, visitou as estações Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz e Mussurunga, que compõem mais 7,5 quilômetros de extensão. 

 “Tenho certeza que todo baiano, hoje, sente um grande orgulho dos investimentos feitos na Bahia, com obras acontecendo em ritmo acelerado. Nossa capital, eu diria, terá a melhor mobilidade urbana o país e a terceira maior extensão de linha do metrô do país. A obra do metrô aqui é a maior obra em andamento no país. Com essa crise que estamos passando, muitas obras estão paradas e nós seguimos construindo uma Bahia moderna, uma Bahia do futuro”, destacou o governador Rui Costa. 

Sobre a integração, Rui adiantou que, caso não haja acordo na próxima reunião no Ministério Público, no dia seguinte lançará o edital de licitação para as linhas de ônibus alimentadoras do sistema metroviário. “Repito, irei licitar ônibus com ar-condicionado e wi-fi gratuito para toda a população. Também estamos nos articulando a implantação de wi-fi gratuito nas estações do metrô”, afirmou. 

As linhas metropolitanas de ônibus também serão equipadas com mais conforto e comodidade. “Já determinei que a Secretaria de Infraestrutura faça a licitação das linhas metropolitanas de Salvador, para este semestre. Vamos exigir também ar-condicionado e wi-fi para os ônibus de Candeias, Madre de Deus, São Francisco do Conde, Lauro de Freitas, Camaçari, enfim, toda a região, que fazem a ligação om as estações do metrô”, garantiu Rui.

Novas entregas

A obra do metrô até a estação Mussurunga já contempla a implantação do paisagismo com árvores, recuperação da Lagoa do Flamboyant e as intervenções de urbanismo, com pista de caminhada e ciclovia. 

Antes da entrega do novo trecho Pituaçu-Mussurunga para operação comercial, o período de testes, uma equipe técnica multidisciplinar embarca no trem para avaliar a movimentação nos trilhos e o desempenho da rede de energia, entre outros aspectos técnicos. Com a entrega das novas estações, será possível ir da Estação Mussurunga até a Estação Lapa em aproximadamente 30 minutos. 

As intervenções para a instalação do metrô incluem ainda obras no Terminal de Ônibus Pituaçu, que já está na fase final de construção e terá capacidade para receber 140 ônibus por hora. O terminal de ônibus Mussurunga também passa por uma reforma geral e ampliação, em fase de finalização de sua cobertura e das obras das salas de operação. O asfalto das vias de trânsito dos ônibus foi todo recuperado e o piso de acesso dos passageiros foi substituído por granito. 

A operadora de trem do metrô, Mayara Freitas, de 23 anos falou do orgulho de poder guiar o equipamento nesse momento histórico para a cidade. "Estou muito feliz por conduzir o trem e, especialmente, hoje, poder levar o governador. Nesta fase de teste, essa já e a minha terceira viagem. Não sei nem explicar direito o que senti quando fui convocada. Fiquei surpresa e radiante. O metrô está trazendo conforto e segurança para os moradores de Salvador, que agora podem fazer os trajetos em um curto espaço de tempo. Fazer parte de tudo isso está sendo muito importante para mim", revelou Mayara. 

Mais de 40 quilômetros de extensão

Com total de 42 quilômetros de extensão, 23 estações e 10 terminais de ônibus integrados, a conclusão das obras do Sistema Metroviário Salvador e Lauro de Freitas está previsto para o final de 2017, chegando ao Aeroporto. A Linha 1 é composta por oito estações, 12 quilômetros de extensão, que vai da Estação Lapa à Estação Pirajá. A Linha 2, conta com 12 estações e está concluída até a Estação Mussurunga.

Para o presidente da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), Eduardo Copello, a ampliação do metrô vai reduzir o fluxo de carros nas ruas. "Algumas pessoas já entendem o metrô como um transporte eficiente, confortável e já começam a sair dos seus carros pra virem para o metrô. Além disso, as obras estruturantes que foram feitas para o metrô, a exemplo da viaduto da Avenida Paralela, tem trazido uma melhoria muito grande. A gente tem depoimentos de pessoas que têm saído de sua casa, do seu trabalho e hoje já fazem esse trajeto em menos de 30 a 40 minutos do que faziam, portanto, trazendo benefício geral para a população, sobrando tempo para que as pessoas possam desenvolver outras atividades, estudar, trabalhar um pouco mais, e até se dedicar mais à família", afirmou. 

Sistema Viário Lauro de Freitas

Até o final do ano, os moradores de Lauro de Freitas poderão chegar à região do Iguatemi em menos de 25 minutos, utilizando a Linha 2 do metrô. Para que o sistema metroviário, que está sendo implantando pela CCR Metrô Bahia chegue ao município, seguindo até a Estação Aeroporto, é necessário adequar o viário de acesso à cidade. As intervenções estão acontecendo na área entre o final da Av. Carybé e o trecho inicial da Avenida Santos Dumont (novo nome de parte da antiga Estrada do Coco), incluindo um redesenho das vias e a construção de viadutos e pontilhões. 

As obras tiveram início, com o alargamento das vias existentes, em ambos os sentidos, a partir do viaduto Dois de Julho (final da Av. Carybé), sem interferência no tráfego. A via permanente (trilhos) do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas será instalada em parte da atual pista no sentido Salvador e os alargamentos permitirão remanejar o fluxo de veículos para execução das etapas seguintes. A quantidade de faixas não será alterada.

Em breve, iniciará uma nova fase da obra, com as primeiras mudanças no trânsito local. A pista de ligação entre as avenidas do Bambuzal e Santos Dumont será alargada. É nessa área que será construído o terminal dos ônibus gratuitos que farão o transporte de passageiros entre o aeroporto e a estação do metrô de mesmo nome. O estacionamento de trens da Linha 2 será construído na região da Av. Dois de Julho. 

A Travessa Santos Dumont (conhecida como Rua das Locadoras) também ganhará nova ponte de acesso, melhorando a ligação entre as avenidas do Bambuzal e Santos Dumont. Esta melhoria será feita para adequar as dimensões e capacidade da estrutura. A ponte atual permanecerá aberta ao tráfego até que parte da nova ponte esteja liberada para veículos.

No sentido Lauro de Freitas, um pontilhão será construído dando acesso ao novo viaduto que passará por cima da via permanente do metrô, com término na altura da Cresauto. No total serão adicionados cerca de 700 metros de pista, mantendo as três faixas de rolamento do viário atual. No sentido Salvador, a pista será ajustada com a manutenção das três faixas atuais e criação do acesso ao Terminal Aeroporto, principal ponto de integração dos ônibus com o metrô na região. O conjunto de obras viárias deve ser concluído em seis meses.

Com 13 mil metros quadrados de área total, o terminal será interligado à futura Estação Aeroporto do metrô por meio de uma passarela, facilitando o deslocamento dos passageiros que poderão utilizar os dois meios de transporte pagando apenas uma passagem. O terminal terá capacidade para mais de 105 mil passageiros/dia e até 70 ônibus por hora.

A Estação Aeroporto está sendo construída na área entre o bambuzal, localizado no acesso ao Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, e a Av. Santos Dumont. Com estrutura pré-moldada finalizada, em fase final de acabamento, a estação deve estar pronta para operação até o final do ano. 

Com capacidade de transportar até mil passageiros por trem e operar com intervalo entre trens de três minutos, o metrô fará o percurso entre as estações Aeroporto e Acesso Norte em 27 minutos. Ao desembarcar em Acesso Norte, o usuário pode pegar a Linha 1, sem custo adicional, chegando às estações Lapa ou Pirajá em cerca de oito minutos.

O titular da Casa Civil, Bruno Dauster, falou sobre os investimentos do Governo do Estado na mobilidade urbana de Salvador. "Os investimentos no metrô, considerando o conjunto de obras complementares, como os Viadutos do Imbuí, de Narandiba, de Pirajá, as obras da Via Expressa, passando no final da Paralela, todas essas obras com são absolutamente necessárias, a estruturação que está sendo feita, no final da linha 1, a Rótula do Abacaxi, enfim, a intervenção do metrô já está chegando a um volume um pouco superior a R$ 7 bilhões. Na licitação e nos aditivos já chegamos a R$ 5 bilhões. O que é importante dizer é que mais de 70% desses recursos são do Estado da Bahia, seja através de contrapartida, seja através, no futuro,de pagamento de financiamentos", explicou.

Os secretários estaduais da Justiça, Diretos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins; e do Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, também participaram da viagem teste nas novas estações realizadas nesta segunda, assim como outras autoridades.

Fonte: Secom

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.