• Banner III WorkShop
  • BA052

GOVERNO

04/07/2018 14:07

Novas linhas de transmissão beneficiarão a Bahia

A Bahia será uma das beneficiadas com o leilão de linhas de transmissão que foi realizado pela Aneel no dia 28 de junho. No estado foram aproximadamente 563 km de linha e 500 MVA de capacidade de subestação, divididos nos lotes 5,6 e 7. A indiana Sterlite Power Grid, que adquiriu o 7º lote, foi a grande vencedora do leilão. A multinacional assumiu investimentos de R$ 3,6 bilhões de um total de R$ 6 bilhões comercializados no certame.

A notícia é excelente para Bahia, já que as linhas de transmissão são o maior problema de infraestrutura que impacta o setor de energia no estado. As obras do 7º lote, localizados nos estados da Bahia e Sergipe, são de grande importância para o escoamento das energias renováveis eólica e solar, e vão permitir que projetos de geração se habilitem para o leilão A-6 previsto para agosto de 2018.

O leilão de transmissão contemplou um total de 20 lotes com empreendimentos de transmissão de energia elétrica. O certame conferiu às empresas vencedoras o arremate de 2.562 km de linhas de transmissão e de 12.226 MVA (mega-volt-amperes) de potência de subestações.

As empresas vencedoras terão direito ao recebimento da Receita Anual Permitida (RAP) para a prestação do serviço a partir da operação comercial dos empreendimentos. O prazo das obras varia de 36 a 63 meses e as concessões de 30 anos valem a partir da assinatura dos contratos. Com o resultado do certame existe a expectativa de geração de 13,6 mil empregos diretos.

Um novo leilão de transmissão foi aprovado pelo Conselho do Programa de Parcerias de investimentos, a ser realizado no quarto trimestre desse ano para contratação de, no mínimo, dez lotes de concessões com 4.807 km de linhas e 14.354 MVA em capacidade de transformação. Os investimentos previstos são de R$ 8,12 bilhões. Os empreendimentos ficarão localizados nos estados da Bahia, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Mato Grosso, Amazonas, Tocantins, Pará e Rondônia.

Fonte: Ascom/SDE

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.